“A URGÊNCIA DA CONSERVAÇÃO DOS SANTUÁRIOS ECOLÓGICOS E BIOLÓGICOS DO PLANETA”.


Imprimir

Postado em 09.07.2013.

Por: Dilmar Dutra. Biomédium Autodidata em Ciências Integrais e Espiritualidade (Consciência Cósmica) Ecumênica, Universalista, Holística e Holográfica. Escritor Científico e Espiritualista. Um Facilitador a Serviço da Humanidade.

.

 

A “Consciência Cósmica” ao interagir com as unidades atômicas corporificadas como proles procarióticas, constituídas de células e moléculas, que desembocaram na vida existencial, pela diversidade de espécies almáticas locais, que foram codificadas pela “Mente Psique Espírito”, fragmentadas em partículas de “Consciências” não locais, oriundas do “Éter” com sua derivação rotulada de “Eternidade”, ou seja, uma condição holográfica, sem peso, massa e corpo, que não pode ser vista, tocada, fotografada e filmada.

Apenas: Sentida e percebida pelos sentidos: Que são captados por inteirações, via “ebulição, fermentação, respiração”. Bem como, pela “saciação e alimentação”. “Pensamento, audição, paladar, tato, olfato e visão transcendental da existência para a essência, sempre pela luz que trás a informação de liberdade ao conhecer a verdade”. Bem como, fixa proteínas através das membranas, ou (branas).

Esse conjunto de sentidos é inerente a todos os sistemas vivos, constituídos de células e moléculas. Por não haver em nosso sistema solar, vida sem elas: (células e moléculas).

E nos fazem compreender (como uma espécie chamada de humanos), que causam os impactos sociais das áreas terrestres e marinhas apesar de ter consciências disso, disponibilizam recursos, mais que são ainda, insignificantes como proteção bastante, dada sua situação de um estado crítico, e com poucos recursos disponibilizados pelos Governos e Organizações Privadas.

Os recursos para tal fim. Deveriam estar como prioridades, face, a necessidade “urgente, urgentíssima” de preserva-las num primeiro momento, e em seguida, protege-las e recupera-las, ou ainda, buscar a regeneração, como prerrogativa de manter a sobrevivência de todas as espécies da Diversidade Planetária, que vivem do consórcio “anaeróbico x aeróbico”.

Essa preocupação, em disponibilizar financiamento público e privado, necessita de apoio da população de humanos, bem como, de Organizações Filantrópicas do Mundo Todo. Buscando sua autossustentação  para que não sejamos: (todos os sistemas vivos, dependentes deste “consórcio de gases atmosféricos”, que nesta marcha de transformação ciclal,  poderá varrer do Planeta em que vivemos, com possibilidades reais de extinção, de várias espécies, inclusive nós os humanos).

A coisa. É muito mais séria, do que possamos imaginar, penso que, ainda, dá tempo, de fazermos algo para garantir a sobrevivência dos sistemas vivos, do qual somos dependentes e de nós mesmos.

Um afetuoso abraço e beijos de luz nos corações e cérebros simbióticos da existência impermanente, iluminados pela Mente Psique Espirito, não local da essência holográfica.
Dilmar Dutra e Marlene Chaves Daltro Santos.