,

"Em transito pelas estradas da vida"


Imprimir



Em transito pelas estradas da vida, comecei a pensar que a dinâmica com incrível desenvoltura, só se manifesta em simetria subjetiva e holográfica, pelo fragmento do Espirito do Eu sou, aquele que é antes de tudo existir o Criador Único que só cria dentro de si, pelo já supracitado fragmento, chamado de consciência, sem peso massa e corpo e sem uma localização exata neste Campo de Influência Espiritual que interage com todos os sistemas vivos com peso, massa e corpo, para ter ciência de tudo que puder digerir, através dos pensamentos que constrói projetos, com eles podem cocriarem e pelas observações, constatações podem pesquisar estudar e consagrar preceitos, conceitos e teorias num modus continuum, captando de tudo no foco do meio ambiente em que esta contido e é dependente, arquivando informações de forma acelular e acelular com memórias Conscienciais da essência eterna, assim como, das memorias gênicas e transitórias da existência, devido ser a vida em autopoiese, bem como, a morte (alimento da vida celular e molecular).

Não Existindo vida, não haverá morte. Porque ambas foram codificadas dependentes uma da outra e vice versa. Todavia a morte sob falência total, implode e abre um Portal, para passagem e retorno da Consciência de volta ao TODO de onde se desprendeu da mesma forma que a morte volta para há existência, fragmentada em nutrientes da Tabela Evolutiva de Elementares num modus continuum para nutrir novas vidas que surgem com novas inteirações de novos fragmentos de consciências e com isso surge a Consciência Coletiva da Unidade Genica, distribuindo informações via Cadeia Retro Alimentar.

Beijos de Luz nos cérebros e corações simbólicos e simbióticos (misturas químicas da existência transitória).

Dilmar Dutra