“NUDIBRÂNQUIOS, TERMÔMETROS DA POLUIÇÃO MARINHA”


Imprimir

Postado em 27.06.2013

Por: Dilmar Dutra – Biomédium Autodidata em ciências Integrais e Espiritualidade Ecumênica Universalista Holográfica e Holística. Escritor Científico e Espiritual – Um facilitador a serviço da Humanidade.

Autoria: Descobrimentos bioquímicos humanos em consórcio com revelações espirituais, ou seja, interações cognitivas, entre “Consciências Espirituais”, que significam partículas em fragmentos da “Mente Psique Espirito”, ou o “TODO” SISTEMA “DEUS”.

 

Você sabe o que são “nudibrânquios” - chamados de termômetros marinhos, onde a espécie mais conhecida foi rotulada de pijaminhas.

Resposta: São moluscos primevos, recém-descobertos para estudos bioquímicos de um grupo muito diverso que abriga animais maiores como polvos, lulas, ostras e caracóis. Os “nudibrânquios” estão por todos os oceanos do Planeta, são  uma classe muito pequena de moluscos particulares, que a ciência chama de GASTRÓPODES.  É composta por animais com uma característica muito particular: “São seres rastejantes e lentos, como uma lesma.”

E esses “nudibrânquios” com sua imensa diversidade, são especificamente importantíssimos, para garantirem, a sobrevivência das demais espécies do meio ambiente marinho. E fundamentais para o Equilíbrio Ecológico e biológico dos oceanos e mares deste Planeta.

Eles habitam fendas marinhas, recifes rochosos de corais, e debaixo de pedras.

E se multiplicam nos oceanos e mares, à medida que as moléculas tóxicas, surgem e influenciam a cadeia alimentar, comprometendo a sobrevivência de peixes sensíveis a toxinas (moléculas toxicas), que podem ser ingerida por organismos mais frágeis, momentos, em que os “nudibrânquios” entram em ação e  limpam os oceanos se nutrindo dessas moléculas tóxicas, ao comerem os invertebrados intoxicado e sensíveis a poluição.

Por isso, sua coloração varia muito de acordo com a s moléculas toxicas ingeridas com listras parecidas com pijamas ou de cor laranjinha etc.. 

Essas toxinas ingeridas como nutrientes, por esses “nudibrânquios” - moluscos, que se alimentam de “moléculas toxicas”, acabam tirando do meio ambiente marítimo, todo lixo com alguma toxidade do fundo dos oceanos e mares, das águas rasas e profundas, e ao ingerirem tais moléculas, adquirem sua coloração variada, e com isso, prestam grande serviço como a manutenção sadia, dos santuários ecológicos das regiões oceânicas.

Na década de 50 até os anos 80 os Brasileiros, fizeram muitos estudos sobre esses moluscos, e catalogaram mais de 100 espécies pelo litoral brasileiro de aproximadamente 08 mil quilômetros.

Nota única: Não se observou até o momento predador para os “nudibrânquios” em face de sua própria toxidade.

Todavia! Essas, moléculas toxicas, produzem vários efeitos colaterais e medicinais, que foram observadas em laboratório identificando esses elementos químicos e biológicos, aproveitados por muitos  Países, que dominam essas tecnologias ao desenvolverem dessa fonte natural, muitos medicamentos, para diversas doenças, inclusive o câncer (CA).

O Brasil, ainda, não possui tecnologia para isso - (a não ser, que eu não a conheça se tiver. Nada faz nesse sentido). E se não tiver, pode implanta-la, se disponibilizarem recursos financeiros que o marco regulatório previu para isso, ou seja, preservar e recuperar o meio ambiente e que estão resguardados pelos Direitos Adquiridos Constitucionais, que advém dos royalties de Petróleo

No momento estes royalties, estão na contramão de outros interesses e acabam perdendo divisas, pela falta de informações e conhecimentos, ou por descasos, (não sei ao certo), mas penso, que as nossas riquezas, estão sendo aproveitadas pela biopirataria, que vem se beneficiando dessa grandiosa e colossal riqueza da nossa biodiversidade marinha. 

Acho que falta vontade política, ou desconhecem o potencial Brasileiro com suas reais possibilidades.

É preciso proteger e demarcar áreas de proteção ambiental, desses Santuários Ecológicos do Litoral Brasileiro e retirar as populações que só pioram, ao sujar o ambiente, por desconhecer ou ignorar, essa preciosidade como recursos naturais, que necessitam urgentemente de preservação. Isso representa total desmando e perdas de divisas.

Esse é um grande problema, causado pela ocupação humana desordenada, nestas áreas, ao produzirem grande quantidade de lixo tóxico e que em excesso, põem em risco, até mesmo os “nudibrânquios”. É a Petrobrás com a extração do petróleo, é um dos fatores (como vazamentos), que comprometem a biodiversidade do litoral e dos estados litorâneos.

Marco regulatório que estabeleceu os royalties – foi criado como uma condição para os fins indenizatórios e investimentos na preservação do meio ambiente, diante dos inúmeros vazamentos de Petróleo, que destroem os “nudibrânquios”, que de alguma forma natural preservam a Cadeia Almática retroalimentar Oceânica.

Os políticos Brasileiros (leigos), não compreendem o grande mal que fazem ao Brasil, de olho na ganância, ficam cegos num potencial naturalíssimo, que deveria financiar de verdade a exploração desses recursos marinhos, mais não.

Há quem afirme. (Eu não acredito e penso serem outros os interesses), que eles querem, e não o de se beneficiarem também, como os Piratas Bioquímicos (referente à biopirataria, largamente praticada em nosso mar territorial). Acredito que não compreendem o fim para o qual o marco regulatório foi criado. Isso sim.

A falta de visão e competência daqueles políticos eleitos (alguns). Sem noção de uma gestão proativa.

Não conseguem perceber que o marco regulatório, trás no seu bojo, uma intenção indenizatória, que propicia uma defesa dos Estados com litoral, fazer a sua parte, propiciando uma reparação aos estragos causados, que pode trazer ao BRASIL uma perda terrível, e os Royalties, de alguma forma, poderia reverter essa situação de estragos ao litoral, trazendo benefícios ao Povo Brasileiro, à lógica, está justamente nos danos aos estados com litoral, para aplicarem os investimentos como financiadores dos projetos de tecnologias, para preservar nossas riquezas marinhas. 
A ganância cega impede o Brasil de crescer e se tornar autossuficiente. Essa ganância, aliada a corrupção, que está na contramão da vontade popular é o grande entrave.

E quem vem se aproveitando de nossas riquezas naturais e oceânicas. É sem duvida a biopirataria.

A visão reducionista, de alguns políticos brasileiros – ou, quem sabe! Dolosa, (Intencional) - inviabiliza cada vez mais, ao tentarem retirar dos Estados que dispõem de litoral, (que é Brasileiro), os Direitos adquiridos em relação aos recursos naturais que o Campo Espiritual (Meio ambiente lhes deram). E o grande entrave como dissemos: São as tentativas de retirarem os Direitos Adquiridos legítimos e Constitucionais.

Para os Governantes e Políticos. No Brasil, a melhor referência sobre isso- (penso eu, mais existem outras referências alternativas). Seria consultar os profissionais da área, ao invés de marqueteiros.

Existem muitos profissionais competentes e eu vou citar um, que representa uma referencia e  que os políticos brasileiros “presidente, governadores e prefeitos, deveriam consultar. Face, ele ter criado, uma prancheta de identificação de “nudibrânquios”, trata-se do biólogo “Osmar Luiz Jr”, além, também, de profissionais ligados as Universidades Brasileiras.

Direitos fundamentais – direitos constitucionais adquiridos por brasileiros. É preciso ser respeitados mantidos e aplicados. Assim todos ganham e garantem a soberania do Povo.

Um afetuoso abraço e beijos de luz nos corações e cérebros simbióticos locais, iluminados pela: “Mente Psique Espírito”, não local, fragmentados em partículas de Consciências que interagem com todos os corpos almáticos pela respiração, nutrição saciação e luz.  Dilmar Dutra e Marlene Chaves Daltro Santos.