“Novas conquistas integram as Ciências com a Espiritualidade Ecumênica e Universalista”.


Imprimir

Postado em 13 de fevreiro 2013.

Por Dilmar Dutra – Biomédium Autodidata em Ciências Integrais e Espiritualidade Ecumênica e Holográfica- Escritor Científico e Espiritual.

Fonte: “A Consciência Espiritual”, que os humanos chamam de “Espíritos”.


A Consciência Espiritual de “Santa Tereza de Ávila”, que do Campo sem uma localização exata. Interagiu com a Consciência do Biomédium local e em questão corporificado, afirmando que a luz trás “TUDO” da escuridão da existência, para a transparência dentro do “TODO”, nos mostrando o sistema “DEUS” pelo AMOR e parodiou como ”JESUS CRISTO”. Segundo as “Boas Novas”, consideradas Gnósticos e Apócrifos de onde foram extraídos os textos a seguir:

“A palavra é como a prata extraída em estado bruto”.

“O silêncio é como ouro transformado em joia”.

“O esclarecimento responde ao não entendimento e se manifesta como um diamante lapidado de grande beleza e sabedoria”.

Perspectiva que irá se consagrar na Nova Era de luz, onde Seres Humanos Notáveis, entre os princípios Masculinos e Femininos, ainda, não puderam entender o “Sistema de Totalidades Integradas”, como uma disciplina curricular, sem a conotação de Religião, mais com a condição de Egrégias (Igrejas) de FÉ e AMOR, face todos os sistemas vivos, serem dependentes uns dos outros, numa condição sinergética de luz e eletromagnetismo, captados por cognição do “Campo Espiritual”, onde se encontram todos os “Corpos Almáticos Viventes”, que aqui neste plano Telúrico impermanente, chegam para que as almas viventes adquiram a “Consciência Psíquica Espiritual”.

 Compreenderem por exemplo: Que nossa atuação pode estabelecer até conflitos, mas jamais confrontos, que oriundos de pessoas que respeitamos e admiramos que se recuse, pelo conservadorismo, a admitir em considerar paradigmas, que possam complementar pela inclusão e correspondência, a adaptação, face suas noções reducionistas e isoladas, que provocam um distanciam das ferramentas da Criação Divina, onde os sistemas são de “Totalidades Integradas”, diferentes das Consciências Reducionistas e Conservadoras, incapazes, por exemplo: De compreender a “Essência Espiritual da Consciência Permanente”, que não pode ser igual a “Existência das Almas impermanentes e transitórias”.

A Consciência e ETERNA e a interação com as ALMAS (MOLÉCULAS EM SIMBIOSE COM AS CÉLULAS), são Transitórias e se forem doutrinadas e catequizadas, podem pelos espelhos provocados pelas moléculas de água, produzir sombras e sonhos mirabolantes, impossibilitando-os de enxergar corretamente, o que pode significar engessamento e petrificação da imagem distorcida, por defeito na célula.

 Nossas pesquisas chegaram até o “Grego Pitágoras” e que foi quem deu caráter de status de imortalidade para as Almas Viventes e Mortais, confirmando Ptolomeu I e Heron de Alexandria, bem como, falou em encarnações de Almas Viventes, num confronto mirabolante e mitológico, ao juntar aos ensinamentos de Imhotep, que os gregos caricaturaram como “Hermes Trismegisto” que significa: “Três vezes Grande”, Além de outras rotulações como, “Esculápio”; “Asplégios”; “Mercúrio”; “Ter Máximos” e “Asclépio” na contramão do que “Este Iluminado”, com Diversas Rotulações, deixou registrado. Não menos diferente do que “Moisés” e “Jesus Cristo”, relatado pelos Apóstolos.

 Na verdade “Pitágoras” ao afirmar que o livrearbítrio “GREGO”, era soberano e que nada sagrado poderia ficar sem a Mitologia Grega, principalmente com relação aos filhos de “ CRONOS”. Vou referendar (confirmar) “JESUS CRISTO” que no Jardim das Oliveiras com testemunhos de vários Apóstolos, parodiou assim como prece:

“Pai minhas Almas estão numa tristeza mortal”.
 
Uma afirmação que por si só, já é o bastante para quem é cristão. Alma é mortal. É molécula inserida nas células, é condição da Cadeia Alimentar e que pela morte, que significa alimento pronto para digerido não pode ser permanente, devido a sua condição de alimento como parte integrante da Cadeia Alimentar onde todos comem todos e todos se alimentam de todos.

Todos esses aspectos que deturpados pelas traduções traidoras que se consagraram ao longo da historiografia humana, deixa tudo muito transparente, quando as pesquisas sérias e responsáveis se chocam com conservadorismos engessados e radicais na contramão de novos paradigmas racionais e evolutivos do sistema de totalidades integradas.

Fora desse contexto, alguns Seres notáveis e pelo qual sempre senti grande respeito e apreço, deixaram-me triste e surpreso, pela despreparo em Física, Química, Biologia e Psicologia, potencializado pela condição em não querer acreditar, que possam desconhecer sua própria constituição celular molecular, bem como, sua multiplicação atribuindo ao “Sistema Natural Divino”, como perversão dos valores éticos-morais com a eleição do erotismo, ao ponto mais representativo das aspirações imediatas, que segundo seus mirabolantes pensamentos, rotulam de impedimentos à vivência das palavras sublimes de Jesus. Jesus em momento algum deu procuração a qualquer humano para representa-lo fora do AMOR, sem respeitar as diferenças que se sustentam pela verdade.

Não existe abismo entre Ciências e Espiritualidade, mesmo porque “DEUS” é o maior de TODOS os CIENTISTAS  TUDO NO TODO É SUA CRIAÇÃO.

Negar isso é negar o próprio “DEUS”. É negar o Espirito da Verdade. É negar JESUS CRISTO. É negar o próprio Kardec que na Lei do AMOR (8) ratifica (confirma) Lazaro que o Espirito deve ser cultivado como um Campo, e por toda codificação não se cansa de afirmar em suas perguntas que a Reencarnação é um DOGMA. É Negar Francisco Cândido Xavier, que psicografou Augusto dos Anjos, no livro Parnaso de Além Túmulo.
 
Esta é uma verdade, De o nome que  quiserem, mais ninguém pode negar que “DEUS” se manifesta pelo incrivelmente pequeno, seja, partículas, seja, bóson, bem como, pelo incrivelmente grande, pelo fato de ser uma Essência Holográfica, que não podemos tocar ou ver, apenas SENTIR. E “DEUS” posta massa em tudo que quer criar, seja da vida ou da não vida.

O iluminado DALAI LAMA, fez a seguinte colocação para reflexão: “Um comportamento ético Universal não poderá jamais, estar calcado em princípios religiosos, mais sim em humanos”.

E Eu vejo a Espiritualização como uma Ciência denominada de Espiritologia, referendada pela Cristologia (ensinamentos de Cristo). Não me canso de afirma: “Que não tenho Religião, mas respeito a todas,  as que as respeitam as diferenças sem exclusões, condição que priorizo e recomendo se tiverem o perfil das egrégias (igrejas) de FÉ E AMOR”.

Um afetuoso abraço e beijos de luz nos corações simbióticos locais iluminados pela Mente Psique Espirito sem uma localização exata no Campo Espiritual, onde estão contidos todos os corpos. Dilmar Dutra e Marlene Chaves Daltro Santos.