(O Pergaminho da Desonra). Atribuído a “Maria Magdalena de Bethânia”, não confundir com “Maria Magdalena de Magdála”. Foi considerado um pergaminho “Gnóstico”, ( parte salva do que foi queimado no concílio de Nicéa, de um suposto protoevangelho sem identificação e autoria, onde Maria, a eleita de “DEUS”, citou-a como: ”A Apóstola de todos os Apóstolos”).


Imprimir

Postado em 08 de fevereiro de 2013.

Por Dilmar Dutra – Biomédium Autodidata em Ciências Integrais e Espiritualidade Ecumênica, holográfica e Universalista, Escritor Espiritual e Científico, um facilitador a serviço da humanidade.


Fonte: Pesquisas e Estudos humanos, em consócio com revelações Espirituais.

“A desonra causa um ferimento tão profundo no desonrado, se agravando em estigmas intermitentes pela simples lembrança dolorosa, que se abre jorrando o sangue da vergonha, que só é estancado pelo AMOR, que está oculto e adormecido em nossos irmãos humanos. E que o filho da eleita de “DEUS”, veio despertar, ao descer do “Campo da Essência Espiritual” (abro um espaço para citar “Lazaro” no Evangelho segundo o Espiritismo que Kardec referendou: O Espírito deve ser cultivado como um Campo). continuando... como Corpo para despertar na Existência de Almas Viventes Mortais, o AMOR ADORMECIDO que será o balsamo manifestado nas “Consciências Espirituais” capazes de estancar o sangue da vergonha, reparar o estigma e cicatrizar o ferimento, ao deixar a luz do “TODO EU MENTE PSIQUE ESPÍRITO” manifestado em “Consciências Espirituais” aplicar a CURA pela FÉ”.


Um afetuoso abraço e beijos de luz nos corações e cérebros simbióticos, iluminados pela “Mente Psique Espirito”, não local. Dilmar Dutra e Marlene Chaves Daltro Santos.

 

Um beijo no coração de todos. Dilmar Dutra e Marlene Daltro