PERGUNTAS E RESPOSTAS


Imprimir

Postado em 30.07.2013

Por Dilmar Dutra, São Lourenço MG, Brasil.

.

Depois da matéria que publicamos dia 28.07.2013. Com o Título: “O Estado Mental Subjetivo, ou Holográfico”, intensificaram-se os questionamentos, nestes dois dias: ontem e hoje, solicitando respostas mais coloquiais e no sentido de traçarmos um paradigma, mostrando-os, que diante de novas evidências quânticas, com sustentações das evoluções celulares e moleculares defendidas por nós, e que segundo os questionadores que nos possibilitaram responder, agradecemos de coração a todos os amigos: Dinorah, Afrânio, Miguel Barcellos, Miguel Lima, Amâncio, Elenice, Maria Leny, Ivone, Dalvinha, Celi, Waldemar, Sergio e Casemiro, que ao citarem o nome do Grande Cientista Antônio Damásio, pelo qual, eu também, tenho profundo respeito e um carinho muito especial.

O Dr. Antônio Damásio, é um ícone de referência com suas obras literárias de grande sucesso no meio Acadêmico, obras que temos recomendado por diversas ocasiões, obras, consagradas com muitos detalhes ocultos nas entrelinhas, condição, que me fez analisa-las preliminarmente, nos menores detalhes, onde colocações perspicazes, considerando a condição por um juízo diferente, em relação à condição de subjetividade, ou holográfica que temos e percebemos, podem parecer ocultadas a muitos. Minha percepção diferente, não significa dizer, que eu o esteja desrespeitando, ou ele a mim, mesmo por que sabemos respeitar as diferenças pelo que a sua conduta e procedimentos demonstram. (Observação eu não o conheço pessoalmente, mas se um dia surgir esta oportunidade eu ficarei muito feliz).

São diferenças que precisam ser respeitadas, em quaisquer situações, seja com quem for. Respeito que fala mais forte entre de Seres Humanos, mesmo que nossas opiniões sobre os cérebros sejam diferentes. Animais com cérebros e carne, representam na vida, apenas numa proporção estimada de menos de ¼ dos sistemas vivos celulares e moleculares.

E eu falo da condição de Totalidades Integradas, que envolvem todos os sistemas vivos com carne e sem carne.

E esta condição para mim, é excludente e eu, a rotulo de reducionista, pois discrimina a vida como um todo, que é celular e molecular. E essas questões localizadas de hipóteses materialistas, não tiram o mérito das consagrações da mecânica quântica sob a visão Espiritual de Sistemas de Totalidades Integradas, como é a minha.

Muito pelo contrário, respeito muitíssimo o pensamento e posição do grande Mestre de Mente Brilhante, que muito contribuiu para a condição de existência humana pela direção Acadêmica, onde a conquista o consagrou diante das Civilizações Humanas, por uma metodologia materialista.

Mas que não significa que eu, por isso, faça exclusões, daqueles que por escolha arbitral, seguem por acreditarem as questões de ordem materialista. Eles existem e são nossos irmãos e mesmo que venham a me agredir pelo fato de eu discordar de suas ideologias, jamais os excluirei.

Como dissemos: “É pelo Sistema de Totalidades Integradas”, que eu os incluo, com muita tranquilidade e naturalidade, além, de, os respeitar, pelo muito que a mecânica quântica, já fez para melhorar a vida humana.

Continuaram me dizendo assim: “Dilmar! Suas argumentações são racionalmente muito lógicas e tem uma sustentabilidade que derruba a teoria onde Cientistas do mais alto gabarito e merecedores da nossa admiração e respeito, mesmo que baseados em experimentações em cobaias, não possuem argumentos sustentáveis como os seus, onde a diferença está na contramão.

Quando afirmam de que a “Mente é apenas um produto do cérebro”, Será? 

O que você pensa? Poderia como diz, que suas colocações são de “Análises Preliminares”.

Eu Miguel Barcelos, gostaria de conhecer melhor suas “Análises Preliminares” com sustentações, como sempre faz, falando mais sobre células e moléculas, como constituições corporais, inclusive dos cérebros humanos e não humanos?

E isso, com certeza. Poderá trazer transparência para outros que na duvida conflitiva, como eu, possam compreendê-lo melhor?

Você já conta com uma chance muito grande de eu abraçar os seus paradigmas, pela sustentação de que a vida é celular e molecular.

Isso para mim é uma condição fundamental.

RESPOSTA: Vou tentar explicar, começando pela afirmação da maior Bióloga do Mundo (já falecida e seu filho. Escritor Científico, como eu).

{“A vida não tomou conta do mundo através do combate, e sim da integração.”

“A simbiose é a força motriz da evolução.” -LYNN MARGULIS E DORION SAGAN}.

Eu poderia narrar com minhas palavras, tudo que me foi solicitado, mas eu precisaria de mais tempo e pelo que me foi dito, vocês precisão de uma resposta rápida, para um trabalho desenvolvido com prazo, então vou indicar um trabalho de minha parceria, que responde todas as dúvidas e vai além de muitas expectativas, que aceito e concordo em numero, gênero e grau, trata-se do site www.joseeduardomattos.com.br  com a matéria sob o título “Simbiose na evolução das células”.

Aqui vai uma palinha:

...O paradigma atual é holístico, holárquico, holônico, holográfico, integral, universal, científico, ecumênico, cosmoético, noético e ecoético. A ética não é um discurso da moda. A ética é a ciência da moral. Ela é a busca do bem, em sua definição mais simples.

Estruturar-se, desestrutura-se e reestruturar-se dói muito, mas é necessário e indispensável no século XXI.

José Eduardo Antonio de Mattos - Vale a pena visitar e conhecer.

E eu gostaria apenas de acrescentar o seguinte:

Diante de um paradigma histórico de sucessivas fantasias humanas, argumentadas por ideias equivocadas e registradas literariamente ao longo da vida.

Tentou-se explicar concepções fora da realidade por mitologias, mitomanias supersticiosas, dogmas e elucubrações em tudo, seja, das ciências até as religiões e ou instituições filosóficas, sem a  sustentabilidade da vida como ela realmente é, ou seja, microbiana e bacteriana, celular e molecular, que deu origem a vida como um todo, que se manifestou em toda evolução posterior das espécies da diversidades Planetária.

Não vou abordar a geologia para não fugir o foco das perguntas a mim endereçadas, apesar de não termos todas as respostas, vamos objetivamente responder aos questionamentos feitos de forma direta e objetiva.

Que vão da importância dos gases atmosféricos com a supremacia do oxigênio e sua relação com os cérebros e com as mentes, abordadas como não localizadas nos corpos, ou, um de seus órgãos, sob questionamentos que solicitam de nós, argumentar os motivos que nós levamos a questionar os chamados neurocientistas da atualidade?

A primeira pergunta vem de forma coletiva, e de varias partes do Planeta pelas redes sociais e meios de comunicações, além, das que foram formuladas na inicial desta matéria por um grupo de amigos.

Pergunta de irmãos Espiritualistas: Dilmar! 

Gostaríamos de saber de você com explicações diretas, objetivas o que ti leva a pensar e afirmar racionalmente que a encarnação, reencarnação e incorporação espiritual, são terminologias reducionistas e discriminatórias?

Continuando... Gostaríamos que sua resposta fosse direta como fez com a chamada vida eterna e com a imortalidade de almas, que foi racionalmente entendida e aceita por nós, diante da sustentabilidade que estamos rotulando de  A NOVA ESPIRITÓLOGIA QUÂNTICA, que expande as consciências?

Resposta: Estou me dirigindo a todos, afirmando que minhas colocações são de consenso retirado de “Analises preliminares”, ao reunir revelações espirituais, ou de consciências holográficas eternas, sem peso, sem massa e corpo, consorciadas pela autodidática, ou seja, por meus estudos e observações diante de estudos de diversos autores que publicam em domínio  público na mídia, que relatam conclusões acadêmicas.

Reúno tudo e incluindo-os num paradigma de “sistema de totalidade integradaspara sair de uma opiniãoisolada e buscar um denominador comum coletivo, pela sustentabilidade da vida que só ocorre por células e moléculas.

A partir da simbiose microbiana, coisa que já indicamos o site de nossa parceria supracitado, apenas acrescentando que o oxigênio em supremacia, misturados com outros gases atmosféricos, são produzidos por micróbios e algas de forma codificada com a função de dar consciência, via alimentação, respiração saciação, que vai da luz a água, assim como, o oxigênio para estabelecer a manutenção da vida como a conhecemos.

O oxigênio tem uma característica, reativa dual e bipolarizada no Todo, ou no campo morfo e no campo morfogenético de influência total, e de fácil compatibilidade, com as condições anaeróbicas, sendo ele oxigênio, o que estabelece a condição aeróbica, que possibilita oxidar pela fragmentação de ferro e outros metais interagindo pelo psicobioentrelaçamento, com os oceanos como útero quântico e condições básicas na natureza. Aliadas ao ozônio e a malha eletromagnética, estabelecido pelo núcleo de ferro da Astronave Planeta.

Sua supremacia (do oxigênio) causou epicamente um holocausto nas espécies da diversidade anaeróbica, obrigando a vida a partir de um determinado período, a se transformar e se adaptar em consórcio entre os gases, pela expansão de consciência coletiva celular codificada e dirigida, para uma expansão da célula via crescimento e engolfamento digerindo e depois sem digerir por ser um Ser Sensitivo, perceptivo com interação mentecorpo, (via espírito ou consciência), ao interagir com o oxigênio engolfando sem digerir e criar a simbiose.

Além de permitir uma adaptabilidade aliada as torções biológicas e químicas, e as plasticidades morfogenéticas e simbiontes, ao interagir com  vírus e fungos (micróbios), dando a vida mais um atributo fundamental de segurança para a sobrevivência, criando o sistema auto imunológico, e ao evitar que a radiação cósmica, quebrassem todas as moléculas almáticas, em simbiose celular e com isso, propiciou uma expansão espiritual ou de consciência que inteligentemente, deu ciência de sobrevivência, inclusive propiciando que novas espécies, fossem criadas, e surgidas das miscigenações onde a célula como um ser sensitivo, perceptivo, que faz com escolha com tomada de decisão (livre arbítrio), e que pode se transformar e adaptar-se em simbiose, para manter a vida pela morte.

A importância maior do oxigênio é de ordem espiritual, ou melhor, de consciência cósmica.

Vamos explicar a relação mentecorpo via interação (respiração).

No chamado Big Bang Holográfico, da singularidade (sistema Criador) rotulado pela sigla em Naacal (dialeto falado na antiga Atlântida) como “DEUS”, numa grandiosa explosão – fez o deslocamento de AR “SOPRO DIVINO” ocupou o “TODO” dentro de si mesmo – denominado de ÉTER (também, como palavra derivada, manifestou-se e estabeleceu a chamada “ETERNIDADE ABSOLUTA HOLOGRAFICA”,  ou ainda, subjetiva, por não ter  peso, massa e, sem forma  ou evaporadora ou fragmentadas em partículas de pensamentos subjetivos de consciências,  que se misturou do campo do Todo com Tudo, onde existe na existência o oxigênio, para dar ciência ao interagir e alimentar de informações possibilitando a vida como um Todo a partir da simbiose Atômica (átomo) com células e  moléculas (almas). 
Vou consubstanciar com uma citação Bíblica. O Espirito cria suas almas viventes, se alma tem vida, e vida são células e moléculas, vida não pode ser eterna e nem almas podem ser imortais. A morte sustenta a vida na existência impermanente com torção biológica e plasticidade morfo e morfogenética.

Ao se misturar com a supremacia do oxigênio do campo de influência ou espiritual com todos os corpos constituídos de átomos, células e moléculas – constituintes da vida, de forma impermanente, estabelece que a vida seja sustentada pela morte na existência. Como dissemos e acrescentamos, por descobrimentos observados, os chamados códigos decompositores, para alimentar novas vidas, sempre pelo alimento primevo de consciências fragmentadas em partícula subjetivas, carregadas de informações pelo oxigênio que interagem da não localidade campal, com a localidade corporal.

 E é por esse processo racional e de sustentação celular e molecular que sob interação, do oxigênio que nos respiramos e  que nos trás as consciências e as informações necessárias, entrando e saindo, como quaisquer alimentações.

Podemos facilmente concluir que tudo que morre nos sistemas vivos, vira fonte para produção e reprodução como adubo e fertilizantes recarregados de novas energias.

A consciência rotulada de espírito é derivada do éter, por isso ela é eterna como essência. Observação: Existe um grupo de pesquisadores que não acreditam na existência do Éter da Singularidade que se manifesta pelos Bósons e difícil isolamento justo pela sua evaporação que só pode permitir a acreção de átomos ser houver malha eletromagnética que segura o peso e a massa.
(Fonte Revelação: Consciência que um dia no passado interagiu com Imhotep).

A vida e a morte são usinas da existência transitórias, com inicio e fim, mas com códigos de renovação e adaptação alimentar de células e moléculas almáticas.

Agora! Vou finalizar, falando de corpos locais com seus órgãos, onde o cérebro e os demais órgãos são simbióticos, que só funcionam se estiverem se alimentando das informações atraídas pelos sentidos ao interagir com o oxigênio em supremacia, no consórcio com outros gases anaeróbicos.

Dizer que e a consciência, que interage com o cérebro. É uma criação do cérebro, depois de tudo que explicamos, com a sustentabilidade da célula que cria em autopoiese é incongruente, incoerentes e equívocos reducionista.
Não existe efeito sem causa da mesma forma que não existe reação sem ação.
Todavia os cérebros pelas interações são efeitos e reações.

A mente psique espírito consciência são causas e ações que por interações constantes de informações produzem no corpo uma relação mentecorpo.

Vida eterna – imortalidade de almas são historinhas das carochinhas.

Encarnações e reencarnações, bem como incorporações, são outras historinhas reducionistas e discriminatórias. 
        
O primeiro ser espiritual com relação mentecorpo, foram as células e elas não tem carne. Por isso afirmamos que carne tem proteínas, mas carne não é proteína e não existe corpo pronto para encarnação.

Espiritualmente somos o que pensamos.

Almaticamente somos o que comemos.

A presença do espírito consciência, não está exatamente na carne, esta interagindo com a vida como um TODO - Com ou sem carne. Menos de ¼ dos sistemas vivos, possuem carne o restante que é a grande maioria não possui carne.

Um afetuoso abraço e beijos de luz, nos corações e cérebros simbióticos, iluminados pela Mente Psique Espírito Consciência.
Dilmar Dutra e Marlene Chaves Daltro Santos.