“Quando deixamos nossas pegadas nas areias da Essência Divina, nossos julgamentos com certeza estarão em erros?”.


Imprimir



São Lourenço – MG – Em 08.05.2018.

Por Dilmar Dutra – Um defensor do “Meio Ambiente”; do “Planeta” da “Vida como um Todo”; “Escritor Mediúnico e Telepata”. Voltado para o Ecumenismo Universalista, ajudando a trazer de forma gratuita, novas percepções em Plenitude Cósmica com as Ciências Integrais, na busca das verdades atualizadas pelas observações e realidades da existência.

Faz saber:

Quando deixamos nossas pegadas nas areias, subjetivas e holográficas, da “Essência Divina”, levados ao plano do “Nirvana, e alçado ao Plano de Plenitude Cósmica” pela meditação, ao caminharmos lado a lado, com as Consciências, ou Espíritos sem peso, massa e corpo. E passamos a ver (pelo menos eu), com os olhos que tudo vê e olhando ao meu lado vendo quatro pegadas:

Duas que correspondiam as minhas e duas correspondiam as de JESUS DE NAZARE O GNÓSTICO CRISTIANIZADO, ou do JESUS REAL, na contramão do JESUS COMERCIAL, IDOLATRADO PELAS RELIGIÕES. Dava para identificar os Dois (02) pelas retrospectivas de seus comportamentos onde o JESUS REAL BRILHAVA E O COMERCIAL ESTAVA NA MAIS PROFUNDA ESCURIDÃO.

MAIS O QUE BRILHAVA! REVELAVA E O OUTRO CABISBAIXO CHORAVA SOB OS DOGMAS DO AUTOENGODO HUMANO.

Pelos caminhos telepáticos e Medianeiros, que ao longo da estrada percorrida, ecoava sua voz clara que sempre ouvíamos nas comunicações anteriores, acompanhado de seu perfume característico e identificador, de suas comunicações ao me falar:

“Vamos observar em silencio, toda retrospectiva de nossos diálogos”. E assim fizemos. Um passeio holográfico, desde o meu nascimento até aquele momento, sem um tempo preciso, mais com os fatos considerados relevantes.

Todos aqueles momentos de dores se sucederam numa velocidade incrível. Olhei a minha volta e desesperado, comecei a reclamar e, percebi que no subjetivo chão só existiam duas pegadas e gritei:

- Por que nestes momentos o Senhor me abandona.

A voz e o perfume voltaram, como num passe de mágica. As pegadas que tu vês são as minhas, eu carrego você no colo meu irmão espiritual, cuidado com seu julgamento. Confesso que senti vergonha com os descobrimentos e redescobrimentos, de minha vida pregressa, cheias de erros e equívocos, estava, eu sendo submetido ao crivo da seriedade e da responsabilidade, após aquela minuciosa retrospectiva de minha própria vida, cujas lembranças, como disse: me envergonhavam, pois representavam a verdade que me libertava pelo reconhecimento dos erros, que agora soavam como um desabafo.

Algo Fluídico e perceptivo ocorreu espontaneamente, me sentindo um novo homem, como se eu estivesse no interior do Campo, ou ele em volta (PERI) de mim, como o Divino Espírito Único Singular, que conheço pela “SIGLA DEUS” e ao mesmo tempo. Ele estava consorciado de forma (ENDO), dentro de mim. Eu estava dentro do Campo que reconheci como o METAVERSO com seus Universos Paralelos.

Foi que naquele momento tive a certeza absoluta que eu estava descorporificado, pois via o meu corpo inerte, sem peso, massa e meus órgãos como o cérebro totalmente simbiótico inerte, mais a minha consciência estava presente e lúcida o tempo todo em que se manifestava na Essência, eu via o COSMO, pelas menores unidades identificáveis, numa simbiose plena, entre a Essência Criadora e a Existência Criada. Já com a matéria que não me propiciava enxergar tudo misturado, consorciado como uma teia,contida na matéria bruta, tudo parecia separado, na contramão da VERDADE do MUNDO do QUANTUM e da: Partícula emaranhada, interagindo em Estado Pleno, num modo continuum, me parecendo recorrente, Infinito e ETERNO.

JESUS DE NAZARÉ O GNÓSTICO CRISTIANIZADO me disse ao final dessa REVELAÇÃO.

A limpeza que fazemos com nossas labutas nos espaços físicos que construímos para viver. Deixa-nos, cansados e abatidos, mais com o descanso e o sono reconfortantes, estaremos recuperados para novas labutas.

Já a limpeza que fazemos no interior de nossas almas coletivas. Somente o Espírito, ou a Consciência, pois ambos é a mesma coisa. Pode pela meditação alcançar o “NIRVANA”. E excretar os fardos de sujeira psíquica, como dogmas, mitomanias, mitologias, assim como, as mentiras e falseamentos da verdade, as conspirações e corrupções, que destroem a dignidade e a ética moralizante, de maneira a se LIBERTAR para ser UM NOVO "SER" VERDADEIRAMENTE CRIATURA DE DEUS.

E assim. Encerro a presente REVELAÇÃO desejando a todos o melhor que a vida tem a oferecer aos humanos que buscam a VERDADE QUE NOS LIBERTAM.

Beijos de Luz Dilmar Dutra.