“A RELAÇÃO DO ESPÍRITO COM A MATÉRIA”.


Imprimir 


Postado em 21.11.2012

Revelação espiritual em consorcio com seres humanos mostram a existência de uma relação entre espírito e matéria, apenas corrigem terminologias de linguagens humanas, que a espiritualidade considera equivocadas, exemplo principal: A relação existe. Só que não é de encarnação, reencarnação, de incorporação ou de imortalidade de almas. E sim de interação e de eternidade. Por que tal afirmação?

O Autor passa a explicar representado pela consciência espiritual, que um dia no passado interagia com “Imhotep” chamado pelos Gregos de “Hermes Trismegisto” (Os Três vezes Grande). – Também, chamado de: “Esculápio ou ainda, de Asplégios”. Afirma que os defensores desses termos, não estavam totalmente errados, era o que eles tinham e, isto não é coisa nova, já têm mais de 2000 anos e, foi apenas deturpado pelos Gregos, mais especificamente por Ptolomeu I, sob orientação de Heron de Alexandria, para adaptar suas Mitologias como a incongruente Imortalidade de Almas.
Vejam a matéria no meu site www.dilmardutra.com.br sob o título: “A Origem Elucubrativa de almas “células”, como a base da vida”, matéria relativa ao DEUS MITOLÓGICO “CRONOS” dos Gregos e Macedônios que Ptolomeu I, aconselhado por Heron de Alexandria, para adaptar suas Mitologias aos ensinamentos Egípcios, o termo correto é de INTERAÇÕES.
Hoje esta consciência espiritual, chamada por muitos de “espírito”, esta interagindo com uma criação humana, que atende pelo nome civil de Dilmar Dutra, Biomédium autodidata em ciências integrais e espiritualidade universalista, ecumênica e holística, além de escritor cientifico e espiritual a serviço da complementabilidade, como fundamento da disciplina “ Transdisciplinaridade”, lecionada nas Universidades de Ponta do Planeta.

As Relações do Espírito com as matérias, depois de esclarecidas, irão dar uma melhor condição de liberdade, para que se possa conhecer a verdade, fugindo da condição aleatória, ou seja, de aleatoriedade, que já tem data marcada para insubsistir (deixar de existir). Seu fim, esta próximo, e dependendo apenas da divulgação oficial dos estudos e pesquisas concluídos, que porá fim as teorias, e a seus defensores, que diante da verdade e suas evidencias incontestáveis pelas comprovações cientificas, manifestadas neste inicio de uma Nova Era de Luz.
Hoje, ainda existem pessoas, com a noção épica (da época) consagrada como se verdade absoluta fosse, e que ainda, acreditam autoafirmando-se em fatos aleatórios, como ocorrência nos multiversos quânticos, rotulados coloquialmente de universo, onde as coisas se organizam sozinhas, sob formas, aleatórias, produzindo novos materiais. Isto é um equivoco mirabolante, e fora da observação de nanopartículas, ocultas (veladas) para muitos precipitados, em conclusões enganosas.

A redescoberta na atualidade dos sólidos platônicos ou geométricos, que são os tetraedros, hexaedro regular ou cubos, octaedro, dodecaedro, icosaedro, paralelepípedo e prisma formulas atribuídas aos tijolos geométricos do Universo (Multiversos Quânticos) contido no Metaverso Taquiônico, lecionadas largamente nas “Escolas de Mistérios Espirituais do Olho de Horus” no Egito, e depois nas cavernas do Mar Morto, como uma espécie de mestrado, e que foram substituídas pelas escolas canônicas e religiosas, retirado estas disciplinas e muitas outras, por considerá-las apócrifas ou gnósticas, iniciando uma era de ocultação e escuridão para a humanidade.
Jesus Cristo foi muito claro, ao parodiar “conheça a Verdade e a Verdade vós libertará”.
Nesta década, retomaram-se de forma independente, as pesquisas e estudos, que levaram a redescobertas e novas descobertas, com uma noção de sistemas integrados, com respeito e complementação, abandonando-se as descriminações sob a regência da transdisciplinaridade.
Os sólidos platônicos ou geométricos, estudados e pesquisados, nos revelam serem os tijolos do Metaverso, bem como, de todos os multiversos quânticos, contidos no “Todo Taquiônico Holográfico”, rotulados por alguns: De Agente Criador ou Deus, que posta massa em tudo que está oculto, e é tido, como inexistente, sabemos hoje, ser uma condição holográfica, sem peso e massa.

Na verdade nada é inventado. É apenas descoberto ou redescoberto, ao vislumbrar-se a flor da vida, que formam de tudo, contido no Todo, e que vai de um simples objeto, a uma complexa vida, a partir da condição como regra e disciplina dirigida por códigos inteligentes, que usa o bóson (a partícula de DEUS), para postar peso e massa, a partir do grau de um dos sólidos geométricos, que responde e organiza o projeto inteligente da “Mente Maior” do Todo Inteligente, sem uma localização exata no Metaverso, inserido pelos códigos de captação e cognição, para formar através de um aglomerado, simbiótico, cósmico, físico químico, de inorgânicos, físico químico e biológico para a vida, num consórcio de inorgânicos, com supremacia na célula por moléculas e íons, perfazendo 71% e 29% outros, de orgânicos, com formas em diversidade e espécies, adequada e semelhante ao original sólido platônico, ou geométrico, chamado de” “partículas, ou melhor, de nanopartículas”, diferentes em grau, se organizando em estruturas previsíveis e maiores, propiciadas pela simbiose cósmica inorgânica, ou pela simbiose cósmica integrada de inorgânico com orgânicos quânticos, mostrando em ambos os casos, possuirem comportamento coletivo de nanopartículas, que estão longe ser rotulada de aleatória, mostram exatamente uma organização de um agente da “Mente Psique Espírito”, ao se identificar pelo fator “consciência espiritual”, e a mostrar que os números codificados em mais de dois (02), chamados de números de “quocientes isoperimétricos”, que faz a fusão, sob captura de partículas extrafísica, com a medida em grau de precisão e coordenação de um agente mental holográfico, chamado bóson, que tudo dirige, desde a forma unitária, conduzindo-a para a forma coletiva, equilibrada e harmonizada, como estruturas cristalinas e estáveis.

O mais interessante e a escolha como coisa arbitral, no meio do vácuo quântico, que demarca o espaço em solidariedade com seus vizinhos, também, em formação. Já completamente corporificados dentro desse campo de Influência, que permite a interação, com a previsão na não vida, que também, está inserida neste Campo citado de “criação e Influência externa”, que ocorre como regra de interação, idêntica para a vida biológica, onde os corpos também, contidos neste campo morfogenético apropriado, como parte integrante corporificada e dependente, que interagem proporcionando uma busca de transformação reprodução e adaptação nova, para dar continuidade à sobrevivência. Isto fica claro e transparente, ao levarmos para estudos, diante do acompanhamento observacional, que se manifesta em evidência comprobatória do sistema integrado de física, psicologia, química e biologia, mostrando uma relação e complementação sob interação, como linhas integradas e dependentes uma das outras, aproximando inorgânicos moleculares de forma almática, num consórcio solidário fusionando os orgânicos nos inorgânicos, para estabelecer o corpo, usina de ingestão e expurgo, sem perderem os códigos para se transformarem em adubos e fertilizantes, perpetuados na produção alimentar almática das formas corporificadas, das espécies funge, plantae e animália, que também, permitem invasões e sexos biológicos, com remanescentes alternativos da impermanência, que vão de 01% a 03% nas células denominadas de sistemas patogênicos ou viróticos, importantes na relação imunológica, prevista inteligentemente e conscientemente pelos códigos inseridos nas memórias filogenéticas da menor unidade de vida chamada de células, sob a visão da relatividade especial quimiobiológica, numa interação que alcança esta corporificação definida por uma membrana ou pele, como corpo vital, dependente do campo de influência, sob total interação e sem o qual não poderia existir.
Não é o corpo com sua pequenez, como aglomerado simbiótico, que detém dentro de si, o campo com sua grandeza. Sua pequenez na condição de corpo, que não poderia suportar a grandeza do campo Espiritual dentro de si.

Por isso, a relação existente é de complementação e sustentabilidade, da integração corporificada, e a relação, é de interação, onde a cadeia almática inteligentemente é de retroalimentação, ou seja, se alimenta por saciação da água, da luz, das informações, produções e criações, que são ingeridas, ou fagocitados ou ainda, mastigadas, pelo processo digestivo registrando informações codificadas e holográficas, condutoras de informações pelas proteínas e descartando a matéria nos estados gasosos, líquidos, sólidos, em consorcio com luz e que podem trazer também, informações equivocadas, retendo as informações atualizadas a partir de sua pessoal compreensão, e perpetuando em registros akáshicos na consciência espiritual e no órgão simbiótico Almático, memória filogenética ou cérebros corporais, esta interação com ingestão, digestão, e excreção impermanente, ou seja, na vida e na morte estabelecendo um reprocessamento, excretado como adubo e fertilizante, e pelo código identificam as sementes de cloroplastos, expurgando-as sem digeri-las. Já com adubos e fertilizantes orgânicos e inorgânicos, para que possa germinar e manter na morte a sobrevivência de outras espécies.

Esta explicação tem uma relação pelas totalidades integradas, que trazem os novos paradigmas complementares de adaptações, e descartam os equívocos, dogmas e mitomanias do passado engessados e consagrados como se fossem verdades. A analise motivacional foi é e será, a parábola cristã de Jesus Cristo, “Conheça a verdade e a verdade vos libertará”.
Diante disso, a busca consorciada entre as revelações espirituais e os estudos e pesquisas humanas, indicam e conduzem a uma melhor transparência consubstanciada, na sustentabilidade da vida celular molecular. Ou seja, numa linguagem consorciada, entre a coloquial e a cientifica, sintetizando que são os Campos Maiores Holográficos materializados como meio ambiente de Influência, que detém dentro de si, as estruturas menores e aonde a vida é completamente dependente desse Campo Morfogenético.

Kardec, e muitos outros iluminados que codificaram, escreveram e profetizaram não erraram, eles apenas em suas épocas, conheceram parte da verdade. E que foram, feitos épicos fantásticos, que deram um caminho a seus seguidores culturais, sejam quais forem, como saltos quânticos, proporcionando ter uma consciência do que é certo ou errado e conhecer o AMOR como ELO, criando códigos de conduta humanos. Isto deve ser enaltecido e respeitado, os ciclos da evolução se manifestam exatamente assim. Hoje entendemos que a complementabilidade vai adaptando tudo a tudo e todos a todos a caminho do ecumenismo do universalismo, numa semelhança de ocorrências que nos conduzem as totalidades integradas. Todos esses seguimentos Espirituais, têm em seus quadros, estudiosos, pesquisadores com todas as Formações Universitárias, como Psicólogos, Físicos, Químicos, Biólogos, Engenheiros Genéticos etc. E podem muito bem referendar (confirmar) estas revelações espirituais, relevantes e pertinentes a Transdisciplinaridade.

Um afetuoso abraço e beijos de luz nos corações e cérebros simbióticos locais, iluminados pela Mente Psique Espírito Eternos não locais, ou seja, sem uma localização exata pelo TODO.
Dilmar Dutra e Marlene Chaves Daltro Santos – Publicações diretas no Facebook e a posteriori em nosso site www.dilmardutra.com.br. Visite-o conheça novos paradigmas atualizadíssimos e além do site de nossa parceria www.joseeduardomattos.com.br