“A SIMBIOSE NO TODO”.


Imprimir


Postado em 14.06.2012
Fonte: Espiritualidade Integral Ecumênica e Universalista e Holística.

Por: Dilmar Dutra, Biomédium Autodidata em Ciências Integrais e em Espiritualidade Ecumênica, Universalista e Holística. Escritor Espiritual e Cientifico um Facilitador e Complementador a Serviço da Vida.

O Sistema denominado “DEUS” que na horizontal, significa: “Divino Espírito Único Supremo”, no dialeto NAACAL, falado na antiga “ATLANTIDA”. O Continente perdido, ao ser traduzido para a língua Portuguesa/Brasil a letra “S” significa, alem Supremo, Sagrado, Singularidade, Sociedade, Saciedade Sincronismo e “Simbiose”, bem como, tudo que puder escrever com “S” numa complementação do seu significado fidedigno que ao longo de traduções equivocadas se manifestaram em consagrações engessadas por sentenças.

A palavra “Simbiose” que faz parte do “TODO” em quaisquer línguas e idiomas significa a relação interespecífica que ocorre em todas as espécies diferentes manifestadas mutuamente de forma vantajosa numa evolução inteligente (Mental independente do sistema ter ou não cérebro local), devido a Mente Psique ser Espiritual e isso já ocorre na célula primeva, numa associação muito intima e totalmente interligada da pré-vida (vírus) e de vida propriamente dita, como a conhecemos e que ocorre em plantas, animais, fungos e bactérias, onde cada um contribui participativamente beneficiando a sobrevivência do outro e à de si próprio. E Isto é o que ocorre no único reino de vida que é o “Reino Celular” que se manifesta simbioticamente em tudo, ou seja, em todas as formas de vida sob duas condições: Na primeira, iremos chamar de facultativas, quando não existe obrigatoriedade na interrelação, dando maior chance de sobrevivência para o organismo (é a mente não local vai interagindo do meio ambiente com esses organismos locais). Já sob a segunda condição, a simbiose ocorre permanentemente, perpetuada pela morte como condição nutricional e alimentar, onde os organismos são obrigados a manterem uma interelação simbiótica para sua própria sobrevivência (condição onde a Mente manifesta-se nas células para estabelecer uma disciplina, organizar e dar ciência, aos seres primevos das informações que são imateriais e anteriores a própria matéria e a energia e que nada podem fazer sem a MENTE PSIQUÊ ESPÍRITO) e é assim, que procedem para processa-las, transforma-las, adaptá-las como sua matéria prima para criar, atacando e digerindo toda matéria orgânica do substrato e transformando-as em sais minerais, ou substituindo elementos da tabela periódica, numa formação que usam desde os esqueletos calcários (cnidários) numa evolução até as “mitocôndrias” (organelas celulares) responsáveis pelas condições terciaria de vida chamada de respiração que se sucedeu em consórcio as condições de ebulições e de fermentações das condições anaeróbicas e aeróbicas essas mitocôndrias vivem no centro (núcleo) das células eucarióticas onde produzem a energia “ATP” que é essencial para vida celular.

As células também contribuem para a sobrevivência das mitocôndrias fornecendo ambiente e alimento para que elas possam se reproduzir formando uma perfeita relação de simbiose.

O processo Divino de Simbiose permeia tudo no TODO e é inimaginável ainda, pelos humanos. Existe simbiose em tudo no TODO e nós humanos somos seres mistos e temos em nossa constituição todos os microorganismos dos sistemas, supracitados, de simbiose, onde todos os organismos tem uma matriz celular e procariótica. Daí a afirmação de que “TODOS SOMOS UNO (UM)”.

Um forte abraço e beijos nos corações iluminados pela MENTE PSIQUE ESPÍRITO ou “DEUS”. Chame como quiser.

Dilmar Dutra – Biomédium Científico e Escritor Espiritual. Parceiro nos estudos livres e sistêmicos com Marlene Chaves Daltro Santos e sócios no site www.dilmardutra.com.br e com www.joseeduardomattos.com.br