SENTIMENTOS: “AMOR E MEDO"


Imprimir 

Postado em 11.05.2012

Por Dilmar Dutra – Biomédium Autodidata em Ciências Integrais e em Espiritualidade Ecumênica Universalista e Holística – Escritor Científico e Espiritual.

Fonte: Revelação Espiritual.

Sentimentos como o AMOR E O MEDO são atributos da “Mente Psique Espírito” não local, ou seja, sem uma localização exata no meio ambiente, em face de ser a Mente Psique Espírito, um “Campo Inteligente de Informação e Criação”, que interage via alimentação de forma nutricional por cognição, numa relação primaria com a ebulição, secundária com a fermentação e terciaria com a respiração anaeróbica e aeróbia, inorgânica e orgânica, passando informações nas formas de proteínas para as células e moléculas do Reino Único de Vida, a partir primevamente de uma cápsula protéica viral num consórcio com as células procarióticas e eucarióticas das famílias Fungi, plantae e animália, onde a “Mente, Psique Espírito” cria as Consciências em Graus para cada uma das Espécies da Diversidade Planetária, onde todas interagem com esse Campo da “Mente Psique Espírito” que chamamos de Morfogenético, Meio ambiente, ou Natureza, sem a qual não poderíamos existir, face todos os Sistemas Vivos, terem disponibilizado nos Corpos a capacidade morfogenética, de receber e transmitir, desde a Unicelularidade até a Multicelularidade, levando a informação imaterial que antecede a Energia e a Matéria, seja Radiante ou Condensante, onde o Sistema “DEUS” se manifesta Integrativo e Totalizador, faz-se integrativo do Campo Mental Pisque Espiritual, com todas as formas de corpos contidos em si. Sempre disponibilizado a informação nova, interagindo de forma perfeita e auto-organizando tudo, pela Consciência, que não nasce que não vive e não morre, interage sempre, em grau evolutivo, com todos os corpos, criados como Espécies da Diversidade Planetária, estes sistemas vivos e não vivos, são de origem Planetária, ou seja, da onde viemos, pois toda nossa constituição de origem cósmica, aqui se depositou como poeira das Estrelas após sua Explosão, isto significa dizer: “Que não viemos prontos para o Planeta”, somos partes integrantes dele Planeta, onde todos os seres vivos e não vivos juntos formam o Sistema Nervoso do ORBE, constituídos de Seres Mistos e Simbióticos contidos em “DEUS” Um Sistema Espiritual, Não Local e Extrafisico. Ou seja, sem uma localização exata, que só Cria dentro de si, e isto vale para todos “corpos locais”. Esse Sistema Morfogenético, ou Campo de Influência, interage conosco, e com as demais Espécies, nos alimentando pela morte, que perpetuada faz nascer, viver e morrer o tempo todo, e na desativação de seu código genético, pode levar qualquer sistema vivo para a extinção, sob quaisquer tipos de desequilíbrios. A cognição que interage com todos os sistemas vivos, via Mente Psique Espírito alcança tudo no Planeta que funciona como Portal Integrativo de Almas e Almas-grupo, constituídas de corpos criados pelo “Campo Psique Espírito” para que possam se nutrir e se alimentarem da Diversidade Autonutricional do Banquete Espiritual e Cientifico, em perfeita Sintonia Ecumênica, Universalista e Holística, para experimentar de tudo, principalmente no que se refere aos fenômenos subjetivos e psíquicos, imateriais e materiais capazes de captar sentindo o AMOR, como elo das Unidades fragmentadas, e que sentem o MEDO, como controlador biológico e ecológico que faz a presa fugir do predador.

O AMOR representa a unidade sem dualidade e polaridade, é neutro. O Medo é dual bipolar, entre a carência e o excesso, tudo isso regulado pela relação Mente e Corpo. Todos os sistemas vivos sem cérebros, com cérebros, com corações e sem corações, com pulmões ou sem pulmões, tem uma Matriz Mental Psíquica Espiritual que é anterior à energia e a matéria, usa essas energias Radiantes e imateriais. Condensante (materiais), como fatores primos para criações perpetuadas simbioticamente pelos fragmentos do Holograma Holístico Fragmentado pelo Big Bang, que não emergiu como desenvolvimento tardio da evolução da vida, usou o Big Bang para sua própria expansão, aumentando o espaço dentro si, e Ela Expansão e Evolução, sempre existiu como “O Todo” interagindo por percepção e sensação em todos os sistemas vivos, que vai dos procariotos aos Seres Humanos, com consciências em grau para assimilação, transformação, adaptação, reflexão e sabedoria, para juntar os fragmentos e restabelecer a integração, ou ter a capacidade e a aceitação de ver no outro ser vivo, uma fonte de força Divina, com muito respeito pelas diferenças que fazem parte das constituições, bem como, de todos os Seres Vivos a partir das Células e Moléculas do Sistema “DEUS”.

E é esse Campo Mental, Psíquico Espiritual, que interage com os corpos, com ou sem cérebros, com corações ou sem corações, que por interação manifesta o AMOR numa simbiose coletiva e participativa faz o amor entrar e interagir com o propósito integrativo e inteligente e multiplicador, na sua própria divisão. A simbologia consagrou o coração como um dos órgãos do corpo responsável pelo AMOR de forma fragmentada, mais de ¾ dos sistemas vivos não possuem coração, mas a Mente não local é que produz o AMOR, e faz com que todos possam amar. O coração não pensa, e o cérebro também não pensa, apenas são órgãos receptores e transmissores. Os seres mistos e aeróbicos usam os cérebros, pulmões e corações a trabalharem em conjunto na cognição pela luz, pela água, e pela alimentação, o coração se manifesta consorciadamente aos demais órgãos do corpo a pulsar, bombear e usar o eletromagnetismo para bombear o sangue com informações protéicas a todas as células dos organismos vivos.

Despertem plenamente para a verdade dos novos paradigmas fora dos dogmas e mitomanias humanas.

“JESUS CRISTO”: “Conheça a verdade e a verdade vos libertará”!

Beijos de luz nos corações iluminados.

Dilmar Dutra e Marlene Chaves Parceiros nos estudos livres e sistêmicos e sócios no site www.dilmardutra.com.br e visitem também o site de nossa parceria www.joseeduardomattos.com.br